Chevrolet 1951, foto de 1978!

Ezio Chevrolet 51. em1978 450x337 Chevrolet 1951, foto de 1978!

Ezio, grande colaborador deste blog. São Paulo, SP.

Ezio Chevy 51 em 1978 369x450 Chevrolet 1951, foto de 1978!



Por favor, não faça comentários sobre compra dos veículos das fotos, pois eles não estão à venda, pelo que sabemos. As fotos, aqui, só registram o abandono automotivo. Somente isso; não tratamos de comercialização neste Blog. Grato.




Veja alguns inúteis relacionados com "Chevrolet 1951, foto de 1978!"





28 Comentários em “Chevrolet 1951, foto de 1978!”

  1. Erick Linz:

    O Bichinho tava bem inteiro pra 27 anos,principalmente nesse finzinho dos 70′s onde não valia nem uma galinha com pintinhos.Esse atravessou o pior período (1971 até 1975)onde o que restava da frota dos ”galipões)foi impiedosamente massacrada nos ferro velhos e siderúrgicas…..A frota dos importados dos 50 e 60 nesse tempo já tinha praticamente se extuinguido.Alguns poucos ainda resistiam nas mãos de visionários,pessoas comuns que tinham amor ao carro da família e alguns exemplares em péssimo estado nas mãos de quem não tinha $$ e precisava de um carango p/trabalhar e passear.

    [Responder]

    Rafinha Respondeu:

    Verdade Erick, afinal este era de um tempo em que até bicicletas, passavam de pai para filho no testamento …

    [Responder]

    Fernandogb Respondeu:

    É verdade,infelizmente muitos carros se perderam, por que nesta época não passavam de carros velhos, ultrapassados e beberrões,e encontrar peças de reposição não devia ser nada fácil em um tempo que não haviam internet e feiras de antigos

    [Responder]

  2. José Antonio:

    Na minha humilde opinião, esta é a foto mais bonita postada até hoje. A 2ª foto, tirada do alto da janela transmite a idéia do novo x antigo. A Brasília que era nova na época x um Chevrolet 1951 intacto. O geométrico piso de paralelepípedo x o cinzento asfalto. A beleza do cenário antigo diante do que estava por vir…

    [Responder]

    valuck Respondeu:

    Concordo em Gênero, número e grau, José Antonio .
    O interessante, como vc bem observou é justamente essa linha simbolica do “fim da linha” de paralelepípedos e o início do frio asfalto.
    A foto em branco e preto tem sempre uma carga dramática maior …
    É só ver as fotos de guerra em preto e branco pra sentir o impacto que elas causam.
    Ps.: Muitas fotos postadas foram excepcionais e dignas de nota, mas creio que nenhuma tinha tido essa feliz “captura” no velho e do novo convivendo no instante do “click” e essa perspectiva cinzenta do futuro incerto …
    10 ! Ézio ! … pode emoldurar … rs
    abç.

    [Responder]

    José Antonio Respondeu:

    Valuck, poderíamos fazer um post somente com fotos de época de autos que foram capturadas em preto e branco. Tenho certeza de que ficaria muito bom.

    [Responder]

    Martim Respondeu:

    Muito bem sacado Valuck, e ainda podemos constatar o contraste do Chevy com a Brasília( indústria nacional ).

    [Responder]

  3. Lucas:

    Linda foto mesmo Ézio, parabéns!!

    [Responder]

  4. Landau:

    Será que ainda existe esse carro?

    [Responder]

  5. Homem mau, feio e barbudo do Ferro Velho:

    Linda foto de época……parabéns pelo registro……..

    [Responder]

  6. Ezio barioni:

    Senti mesmo me desfazer desse chevy na época, mas foi preciso. A primeira foto foi tirada em Guarulhos e a segunda na rua do cortume, Lapa SP, onde eu trabalhava.

    [Responder]

  7. Rafael Barouki:

    Show de bola, um Styleline. Um colega meu possui um exemplar restaurado. Embora seja um carro relativamente comum, é inegável que ele tem um carisma próprio.

    Eu já almejei adquirir um desses, por 14 mil, com motorização de Opala, porém o resto do carro era todo original, preto com estofamento vermelho em couro. Era meu sonho, pretendia comprar para usar no dia a dia, e sem faixa branca.

    Pena que acabou não dando certo, pois por uma época, foi um carro que desejei muito.

    [Responder]

  8. valuck:

    Linda foto !!!
    Fotos antigas e em preto e branco tem uma classe e uma “áura” artística difícil de ser igualada .
    Belíssimo testemunho de uma época em que ainda se fabricavam carros sem o “over-plus” atual.
    Estritamente o necessário e com linhas naturalmente harmônicas .
    Caraca, amigo Ézio, e ainda por cima foi seu !!!
    Congratulações .
    Ps.: era hidramático ou mecânico ?
    abç.

    [Responder]

    Ezio barioni Respondeu:

    Era mecânico, motor original 6 em linha.
    abç.

    [Responder]

  9. Martim:

    Este lindo Chevy foi fotografado pelo Ezio na época em que as imagens dos celulares eram em preto e branco e as fotos do Google Street eram tiradas de um avião DC-3.

    [Responder]

    valuck Respondeu:

    ah ah ah … perfeito !

    [Responder]

  10. Bruno:

    Ezio, sabe se este carro ainda existe ? ou que fim levou ?

    [Responder]

    Ezio barioni Respondeu:

    Bruno, vendi p/ uma pessoa do Ipiranga SP. Não tenho a menor idéia se existe, mas acredito que sim, tava muito inteiro.

    [Responder]

    Martim Respondeu:

    Acredito que este Chevy é o carro mais inteiro que já passou por aqui. rss

    [Responder]

  11. valuck:

    ai ai ai aaiii tá chegando a hora ……… risos
    nos aproximamos da histórica virada do velocímetro do 3º aniversário do blog !!!
    Quem vem lá ???

    [Responder]

    Rafael Barouki Respondeu:

    Maravilha….

    Viva o blog…hip hip hurra…hip hip hurra.

    Fiquem atentos na página do Face.

    Vou postar uma pequena série de fotos fodas, desde os melhores revivais até os melhores inuteis.

    Russel, posso?

    [Responder]

  12. marciov8:

    bons tempos adoro ver fotos antigas e uma pena que nao vivi esta epoca da foto pois nasci em março do ano seguinte rsrsrsr.
    parabens pelas fotos.
    lindas.

    [Responder]

    valuck Respondeu:

    se este “chevy grandfather” estiver vivo, terá 61 anos …
    caracas !!!
    será que em 2083 teremos algum “sobrevivente” dos que estão saindo hoje das linhas de montagem ???
    risos … duvido muito …
    Parabéns aos “Inúteis” por mais um aniversário !!!

    [Responder]

    valuck Respondeu:

    sorry, rs … 2073 seria o correto (pequena lambuja para o eventual sobrevivente) .

    [Responder]

    Rafael Barouki Respondeu:

    VIVA !!!
    3 ANOS DE MUITA FERRUGEM, POEIRA E INUTILIDADE!!
    HIP HIP…HURRAAAAA!! HIP HIP…HURRAAAAAA!!
    Vida longa ao blog, aos confrades e ao professor.

    Realmente Marcio, e agradeça por que você pegou uma parte da época. Eu só nasci muitos anos depois.

    Vendo esses carros e essas fotos fantásticas, fica a convicção de que nasci na época errada…ai ai ai…

    Mas eu ainda peguei a parte final da era em que os antigos não eram valorizados. E ainda bem, pois pude ver como o negócio cresceu, compreender a magnitude da coisa, e o desenfreado controle que isso está tomando.

    Eu vou contar um breve relato: a minha paixão por carros antigos e por carros “ex-moventes” ou inúteis, vem desde pequeno, na minha saudosa infância. Já comentei algo assim em um post lá trás, teve uma época em que meu pai morou no interior de Santa Catarina, na comarca de Videira, e naqueles tempos, o antigomobilismo não era tão difundido como hoje. Isso foi há 10 anos atrás. Então, encontrar exemplares antigos largados era algo costumeiro, um hábito.

    Imaginem…naquela época, era comum encontrar carrões por preço baixo, não digo a preço de banana, isso foi nos anos 80 e 90. No começo do século 21, os carros antigos aqui no Brasil começaram a ganhar uma expansão imensurável, e desde então, não tem mais parado.

    Só de pegar os primeiros exemplares da Classic Show Magazine, vejo anúncios de deixar qualquer um boquiaberto. Carros por um preço realmente baixo. Um exemplo que menciono: um Landau por 3 mil, funcionado, em bom estado (edição 12 da Classic Show). Também era comum ver carros bem raros a venda, como um Tatra Plan, um Chrysler Airflow, entre outros, para restauração, todos no Brasil, entre tantos outros.

    Um Dodge Charger RT por 10 mil reais, só colocar a chave na ignição e sair rodando. Dá para acreditar? Agora pedem uma nota por esses carros. É foda…

    Mas, voltando ao assunto, naquela época, meu pai, sabedor do meu gosto por essas máquinas, me apresentou à alguns amigos que possuiam exemplares antigos, inclusive alguns deles eram colencionadores. E um deles, se chama Nilo, de Fraiburgo, que também é apaixonado por carros antigos. Foi ele quem me apresentou as revistas Classic Show magazina, que na época estava em sua oitava edição. Ele recuperou um Jeep Willys MB 1943 no fundo de um lago. Restaurou o exemplar e ficou show de bola, fez ela toda original, com tração 4×4, porém acrescentou alguns itens como santo antônio, por exemplo. Saímos eu, o Nilo, e meu pai, para darmos uma volta, e te digo: aquele jipe andava muito. Após dar algumas voltas no centro de Fraiburgo, à noite, num frio mais gelado que toba de foca.

    Paramos em frente a um terreno inclinado, algo como 40º. Então começamos a subir, e não paramos mais, até chegar em outra rua, que ficava do outro lado do terreno inclinado. Além disso, Nilo ficou explicando sobre o funcionamento da tração 4×4, e fez algumas demonstrações, foi uma noite memorável. Além desse Jeep, ele estava fazendo uma International hot-rod.

    Isso nos tempos em que eu era garoto, com 13 anos. É, minha infância foi feliz.

    No mais, deixo meus efusivos parabéns ao blog.

    [Responder]

  13. danilo:

    Linda máquina, pena que teve que vender…..Parabéns pela foto!

    [Responder]

  14. Lucas:

    Olha que legal o que esse professor do EUA fez:

    http://umpovoarasca.blogs.sapo.pt/2011/07/?page=38

    [Responder]

  15. Matheus Caetano:

    simplesmente perfeito! tanto o chevrolet 1951 quanto as fotos!

    [Responder]

Deixe um Comentário

Por favor, não faça comentários sobre compra dos veículos das fotos, pois eles não estão à venda, pelo que sabemos. As fotos, aqui, só registram o abandono automotivo. Somente isso; não tratamos de comercialização neste Blog. Grato.