24 thoughts on “Dodge Dart

  1. Lá pelos anos 80 e pouco o cara largou ali e disse: Bahh vou me livrar dessa banheira que ninguém quer e tá me falindo!!! Como o tempo muda as coisas.

  2. Fui eu quem tirou essa foto… no mesmo terreno havaim mais carros abandonados, como uma towner e um uno se não me engano, parecia uma casa de alguem rico nos anos 80 e 90… mas praticamente abandonada… em breve virão mais fotos

  3. Que belíssimo registro, minhas efusivas congratulações ao fotógrafo, e um BRAVO em bom tom!!!

    Temos aí uma imagem que suscita o trinômio inutilmobilístico, mais conhecido como o Teorema de Russel. Os 3 alicerces do Teorema ali se encontram presentes: a ferrugem, o automóvel (de qualquer gênero) e a inutilização, seja ela temporal ou atemporal.

    E num misto desse trinômio com o ar bucólico da paisagem na qual o Dart jaz fenecido, enquanto o tempo lhe devora frumiosamente o que restou de seu belo corpo.

    Chega a ser melancólico, um carro que hoje é cobiçado, largado dessa maneira abrupta, urge resgatá-lo de seu homizio, antes que caia nas fendas da perdição.

    E o cão, fiel companheiro e protetor, protege o pobre incauto dos curiosos, como pode-se constatar na foto. O olhar canino de defesa, seu instinto atávico em polvorosa, cumprindo seu dever de proteção territorial e inutilmobilística.

    Ah, estou a me divagar. Mas que este é um belo registro, é.

    Com a procura de hoje em dia, difícil crer que esse Dart ainda permaneça no mesmo local. Cade nosso bravo fotógrafo para proferir a epopéia desse nobre guerreiro ??

    • UAU ! nobre confrade Rafael Barouki !
      Que crônica a servir de epitáfio ao esquartejado …
      Bela foto, Régis o e esse “morango silvestre” ficou bem em meio ao verde e guardado pelo akita que é um cuzco de responsa …
      No caso mais que uma bela foto é um Regis…tro fotográfico histórico …
      O guerreiro abandonado à própria sorte em um campo de batalha em Teutônia …
      Pode ser entendido como um retrato da globalização :
      Um bravo gladiador (dart americano), em campo de batalha em Teutônia ( alemanha) tendo como pano de fundo bananeiras ( terra brasilis) e guardado por um cão akita (asiático) sob um sol abrasador (africano) …
      Ps.: adotaria o akita

      • Nobre Valério, jamais chegaria aos seus pés, pois também és abençoado por esse dom, que nada mais é do que uma vasta imaginação que nos dá asas para alçar voos aquém da realidade monótoma.

        E bravo, sua interpretação globalizada do nobre auto ficou show de bola, criativa e Dartesca !!! Hehehehe

    • Olá amigos, lindas palavras, fui eu quem tirou a foto do Dart, fomos junstamente atraz de carros adandonados, e inclusive neste terreno havia mais um ou 2… na região em que ele foi encontrado, carros antigos não são valorizados, na verdade até são, mas por pouquissimas pessoas, um seleto grupo (ao qual me enquadro)
      a foto foi tirada de momento, com um celular bom, protetor solar correndo para dentro dos olhos, e de olho para ver se não aparecia policia (que não gosta desse tipo de situação na nossa região)
      Reconheço que a foto ficou boa, até no momento que tirei a foto, pensei em mandar para o site, que conheço a anos, mas nunca havia contribuido… tirei fotos de mais um carro, um Fusca 69 abandonado na mesma região… nessa região encontrei Gol BX, Kombi 64, o Fusca 69. o Dart, e uma towner (que não me interessou)
      em breve posto mais fotos, forte abraço a todos, e muito obrigado pelos elogios que recebi pela foto!
      Abraços do RS!!

      • De nada caro Régis. Bravo mais uma vez, pela foto. E o Dart, está lá ainda?? Foi devorado pelo destino?? Ou alguma alma caridosa adotou o aleijado ??

        • ele está lá sim, a foto foi tirada no ultimo domingo dia 9/12… e provavelmente continuará lá por muitos anos… não conheço os donos, mas me parecem pessoas que não gostam do contato com pessoas estranhas… e o lance da policia, é simples, 2 magrão, num carro rebaixado, tirando fotos de propriedades, é encomodação na certa… Brigada Militar no Sul assiste Tropa de Elite de café da manhã… foda isso

      • Excelente foto. Eu creio que a gloriosa Brigada Militar de Teutônia não deveria se preocupar com o furto deste Dodge uma vez que este bravo guaipeca já faz o papel de protetor. Talvez estejam preocupados com os larápios que furtivamente se espreitam às sombras da noite para roubar cachos de bananas. Observo também o proprietário desta terra inadvertidamente estendeu os fios da cêrca eletrificada ao fundo muito altos, dando assim a oportunidade aos amigos do alheio de passarem por baixo dela. abç

  4. O proprietário desse Dodge tem mais de 30 carros antigos, sendo praticamente a totalidade da linha Dodge, que estão nos fundos da casa em uma garagem. Esse foi doador de peças. Mais ao lado há um telhado com outros tantos Dodges aguardando restauração.

    • tu conhece o cara? quando passei na casa dele, pra tirar a foto não vi garagem lá por perto, no máximo um galpãozinho pequeno, mas que de maneira nenhuma serviriam 30 carros… que ele foi doador de peças não duvido, mas que há outros carros guardados por ali, acho meio dificil, mas se for verdade, retorno lá, e falo com o cidadão para ver se me deixa conhecer o acervo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *