22 thoughts on “Fiat 147, foto de Victor, Americana-SP

    • Não é tão raro assim Landau, tem bastante por aí.

      Encontro de antigos é para carros antigos, e não pau velho, com o perdão da sinceridade, rs rs rs.

      Meu velho gosta desse carro, e está querendo adquirir um, isto se eu não conseguir convencê-lo de largar essa idéia de jerico.

      Frente alta, se for um raríssimo 76 (o que duvido), vale a pena. Se for um 77 ou 78 também tá valendo. Mas é um carro que só terá valor se estiver todo original e impecável, do contrário, pau velho, como disse acima.

  1. Raro é ver um em bom estado, Aqui em casa a gente usa
    uma fiorino 1985 pra carregar ferramentas e maquinaria e ta mais ou menos no mesmo estado desse ai da foto, mas ta rodando ainda, mas
    é um carrinho valente e de manutenção bem barata. O espaço interno
    é uma piada pra alguem com mais de 1,80 metros.

  2. Carrinho bom, facil, so botar motor de uno e fica zero bala, pintura nova, rebaixado e rodas originais com calotas, carro maneiro pra cuidar e gostar.

  3. Uma vez perdi um flagra de um idêntico a esse, estava parado em frente a um prédio a mais de 6 anos, placas amarelas ainda…no dia em que lembrei de levar a máquina para fotografá-lo, não estava mais lá e nunca mais o vi.

    Esses dias aconteceu a mesma coisa com um Peugeot 206…

  4. Esse carrinho, apesar de desprezado por muitos, é outro que merece voltar à vida. Hoje 11/11/2012, em Campinas, vi um amarelo gema muito lindo com rodas esportivas de época e o restante dos acabamentos muito íntegros. Precisamos pensar na preservação deste carro também e, não só nos mesmos de sempre, apesar de gostar muito deles e desejar ter um de cada, Opalas, Mavericks e Dodges. Precisamos lembrar que nossa indústria, que se não foi muito diversificada em uma época, não quer dizer que só existiram estes carros. Pensemos em Passats, não só o modelo TS, mas sim num lindo L ou LS, ou talvez um Village e não apenas um Pointer, o Corcel, mais básico de seu modelo, em vez de só o GT. Lembremos que muitos carros com modelos comuns é que foram comprados e dirigidos e que os das séries “especiais”, uma minoria dirigiu. Por isso que quando comento, levanto a bandeira para os carros que a grande parte das pessoas desprezam, mas foram carros que essa mesma grande parte das pessoas dirigiu e são eles mesmos que povoam as nossas lembranças de criança, como no meu caso e, talvez de outros aqui neste blog. Por isso que gosto muito do meu “Tubarãozinho” 1974, comum e meu xodó, comigo há 26 anos e um Passat LS 1976 há 33 anos na família. Viva os “comuns” mas lindos carros. Preservemos, pois todos merecem. Abraço a todos.

  5. e os passates da primeira geraçao sao lindos mesmos e raros aqui tem ums desses bem judiados um mecanico aqui amigo meu tinha dois um 85 ele teve de mata esta ainda bom mas ninguem si entereçou so o79 que ele vendeu mas pra uma pessoa humilde nao creio que va muito longe me lembro dos fiat 147 do filme o incrivel mostro trapalhao quando assisto me da uma vontade de compra um mas ja tenho um fusca antingo so mesmo no filme pra rever outra vez!! valeu amigos pela foto!!

  6. “Os mano, pou”!

    Esse aí já tá bem descaracterizado e foi usado até o talo, coitado. Mas, nas grandes cidades, você ainda encontra uns desses rodando, fumaçando e barulhando por aí…

    Bem arrumadinho, não acho feio não. Agora, nesse estado, esquece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *