32 thoughts on “Fiat FNM

    • Ola, sim a fiat comprou a fabrica nacional de motores do governo que estava falida.

      esse ai da foto é um d11000 com gabina reestilizada virando um fiat 180

      na minha infância eu era doido por esses caminhões FNM

      viajei muito com meu pai nesses truks

  1. Esse é o legítimo “pau-velho”.
    FNM 75, de dois eixos somente, muito raro. Deve ser um 6000.
    Placas de Uberlândia, último licenciamento 2007.

  2. A FNM (FÊNÊMÊ), surgiu nos anos cinquenta no rio de janeiro (volta redonda) quando da implantação da pimeira indústria siderúrgica do brasil, por getúlio vargas, que pretendia assim “modernizar” o país.
    a FIAT adquiriu as intalações da FNM nos anos oitenta pretendendo iniciar aqui a montagem dos caminhões IVECO. Os primeiros FNM sim são relíquias, conhecidos como “caminhão de corno” por causa do peculiar barulho de seu motor. diziam que o motorista de um FNM nunca poderia flagrar o ricardão por conta do tal “barulho”. mas isso era outra época, quando os caminhões ainda eram movidos a “óleo cru”.
    se alguém achar alguma cisa sobre a história dos FNM, poderia postar, por favor?
    afinal, faz parte de nossa história.

    • Aninha , aqui tem uma pequena síntese .
      É interessantee simpática a simplificação dos fonemas FE NE ME .

      http://www.alfafnm.hpg.com.br/historia.htm
      Marcelo , condivido seu amargor pela política da Fiat nos anos 70 quando assumiu a FNM .
      Mas acredito mais na ‘ incompetência de entendimento ‘ do mercado e da estrutura da estatal do que uma deliberada ‘ canibalização ‘ da Alfaromeo . A FNM já estava meio ‘ engessada ‘ por ‘ procedimentos ‘ políticos suplantando os técnicos .
      Creio que seja bastante difícil ‘ varrer uma fábrica ‘ e começar uma linha de produção em uma fábrica cuja competitividade não estava atrelada a razões de mercado por assim dizer .
      Creio que na época , as estatais e suas estruturas ‘paquidérmicas ‘ eram lentas para inovações e se afastavam rapidamente da eficiencia . A Fiat não poderria simplesmente trocar só a diretoria e dar um ‘gás’ na produção dispersando o foco .
      A meu ver uma década não foi o suficiente para esse rearranjo .Talvez tivesse sido mais facil iniciar uma fábrica nova e por outro lado o foco era o segmento de entrada com o 147 e aí os Alfas ficaram em segundo plano .Foi uma pena , mas creio que entre os dois filhos , tiveram que escolher o que tinha mais possibilidades de sobreviver e ‘ vingar ‘ e com isso a querida Alfa foi pra UTI … eheheh
      Meu pai teve um dos últimos 2150 72/73 e com 6.000 km ( terceiro mes de uso ) teve problemas no motor e pasme , o carro foi enviado para o RJ pois a concessionária Camionauto não conseguia resolver .Daí a piadinha dos amigos que diziam que tinham ‘ varrido a fábrica ‘ pra montar as últimas unidades . No caso , se não me engano menos que 50 do modelo 72/73 .

  3. Bá, nem quero ver cenas de acidente, já morreu o filho de um amigo neste fim de semana.
    Mas este caminhão com emblema da FIAT é de dar desgosto em qualquer um, ô fabriquinha bem desgraçada. Compraram a Alfa Romeo e o negócio foi a pique, por falata de planejamento e infra estrutura, fazendo com que os inigualáveis 2300 e também os 164 virassem micos de luxo. Só me veêm andando ou dirigindo um FIAT quando ando no Palio do meu irmão…

      • Eu ajudo a atrapalhar as vendas da Fiat, sempre que alguém fala que vai comprar um carro eu falo não compre um Fiat, não presta, compre um meio de transporte não um Fiat. Mais até que o Uno não está feio, mais está esquisito, não me convence, vai ser que nem o Gol nf vai ter um monte de Recall!

  4. Gabriel , carro bom é carro novo ou carro usado bem mantido .Já tive várias marcas e dentre elas muitos Fiat . Acredito que a preferência se deva aos quesitos que agradam a cada um e na maneira que cada um cuida , além de ter uma oficina de confiança ( honesta ) que entenda da marca que vc escolher .
    Em função do meu trabalho cheguei a rodar mais de 50.000 km/ano por vários anos ( o dobro da média ‘ normal ‘ ) e sem gastos . Já comentei em post anterior que uso no meu dia a dia uma Elba 96 com 227.000 km originais e , pasme , com os amortecedores traseiros ORIGINAIS …
    he he he , pode parecer irresponsabilidade , mas ela está ‘ empézinha ‘ .
    Motor perfeito e o consumo entre 9,5 a 9,8 km/lt .( tenho por hábito andar sempre de tanque cheio ) . Fiquei fã da Fiat nos últimos 10 anos pelo baixo custo de manutenção .
    Manutenção preventiva . Oficina ‘ do ramo ‘ e uso com responsabilidade é que fazem um carro durar .
    Por outro lado já ví um cliente meu com uma BMW 2008 desde zero , fazendo o motor … E isso se aplica a qualquer marca , creio eu .
    Ps.: No mais , oque seria do amarelo se todos gostassem do verde ? , não é … rs . As marcas se diferenciam pela motorização , ergonomia e detalhes de estética e conforto , para atender às mais diversificadas possibilidades de gosto …
    abç

    • Resumindo: Todo carro merece um “bom dono” se não…acabam se tornando um “péssimo carro”.

      PS: Óbvio que existem exeções,mais a grande maioria é por “falta de donos” responsáveis!

  5. Isso é um serne de forte. Meu vizinho tem um desses trucado pra carregar trator esteira. Não troca e não vende por nada. Há alguns dias, vi um motor de arranque de um trem desses e te digo que dá pau a pau com o motor da minha YES 125.

  6. Sempre gostei de caminhões. Quando conheci o FNM 180 gostei muito. Apesar ter grande admiração por veiculos não tenho condições de adquirir um caminhão desses. Sem alguem souber de algum desses abandonados que possam ser doados me enviem uma mensagem, pelo e-mail; peres.nildo@yahoo.com.br. Melhor restaurar para trabalhar que abandonar. Grato Nildinho

  7. Se tivesse, condiçoes, cobrava todos os caminhões Alfa Romeo e fazia um museu, mostrando a importancia desse caminhoões que era p/Brasill, não teria coragem de deixar abondonados desse jeito, não fecha nenhem os vidros, quando vejo nesta situação, da vontade leva-lo p/minha casa e como se fosse uma animal abondonado, dar dó.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.