22 thoughts on “Ford Maverick, Rafael, Peruíbe, SP

  1. Quando se fala em restauração de carros antigos muita gente acredita que é algo razoavelmente fácil de fazer. Uma reformadinha até vai, para carro de uso diário, o trabalho fica bom, rápido e o carro pode ser usado sem muita dó. O Maverick da foto está com um jeito de carro de quem tem boa vontade mas errou o local. Depois que um trabalho pára no meio, a chance de voltar é remota. Somente algum muito apaixonado e dedicado para começar deste ponto, senão, em seguida vira doador do que restou. Eu não encararia, prefiro carros prontos e corrigir alguns detalhes.

    • Bem por aí, Marcelão! Além disso vez que outra pessoas de bem caem em mãos de criminosos, que desmontam seus carros e só liberam o auto (todo desmontado às vezes) mediante pagamentos referentes aos serviços que não fizeram (enrolando o cliente ao máximo, até tirá-lo do sério). Já vi cara deixar o carro ‘jazer’ numa oficina, e eles venderem as peças, deixar só a ‘carcaça’; outro cara, retirou o veículo, mas, transtornado, levou para a zona rural e ateou foto (era um Opala!). Foda, galera.

      • Acho que este é um caso de cara que não pôde retirar o veículo, que os bandidos fazem de “refém”. Tem disso, meus amigos! Um amigo meu, o Assis, retirou seu Passatezinho armado, e com dois lutadores de judô lhe dando ”apoio”! Levou o carro de arrasto! Ao final, ao verificar o óleo, constatou que haviam colocado areia no motor!

        • Tá louco, cada uma! Por essas e outras que devemos escolher bem as oficinas e mesmo assim não é garantia de muito sucesso. Tem que estar tudo em contrato, desta forma, se reduz o infortúnio!

          • Tem muitos casos absurdos envolvendo oficinas. Já pude presenciar um de perto.

            Numa cidade ao lado de Pomerode, estavam restaurando um Chevrolet Styleline 1951, cor parecida com grená. O carro estava todo restaurado, mas curiosamente, estava muito sujo, largado no terreno ao lado, exposto às intempéries.

            Fui questionar ao restaurador sobre o que havia acontecido. E segundo ele, o dono estava devendo um bom $$ pelo serviço, e até o momento, não havia pago. De raiva, o dono da oficina deixou o carro no lado de fora da oficina, no tempo, suspenso sobre quatro cavaletes (não tinham montado as rodas ainda), e o Chevrolet mal tinha saído da pintura.

    • Eu também já tive problema na restauração de uma moto. Consegui resgata-la, mas toda desmontada e faltando algumas peças. Nesse meio tem muito vagabundo que travestido de restaurador.

  2. Hj chegou aqui na rua um maverick em igual ou pior estado que esse,o cara trocou em um landau com motor por fazer. Corajoso esse meu vizinho.

  3. Não volta não! Usaram até o bagaço e ”jogaram fora”. Igual o Marcelo falou: pensam que é fácil restaurar carro antigo, mais acabam descobrindo no meio do caminho a dificuldade em deixá-lo em perfeito estado, principalmente quando está muito deteriorado já.

  4. Tem chance se cair nas mãos dessa galera que é especializada em mavericks, e que tem todas as peças, etc….já vi algumas oficinas que trabalham somente c/ mavericks, opalas, landaus, dodges…..nesse caso tem bastante peças, ou sabem onde encontrar…..vale a pena p/ esse pessoal…..ou ainda se esse maverick tiver todas as peças guardadas….
    Senão, será apenas um doador!

    Analisando a carcaça da foto, está melhor que muitas a venda no Mercado Livre….pode ser uma boa p/ quem tem um bem podre, mas completo, ou c/ docs. enrolados (se esse tiver documentos)….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *