41 thoughts on “Honda Ascot Innova

  1. Já vi sobre Accord’s e não encontrei nada igual, Prelude a mesma coisa…só sei que está difícil.

    No vídeo é possível visualizar a traseira e a parte interna do veículo…

  2. APENAS PARA DESMANCHE ECOLÓGICO E RECICLAGEM CONSCIENTE, DE MODO A EVITAR DANOS AO MEIO AMBIENTE……R$0,19 O QUILO PARA TAL DESTINAÇÃO…

  3. E pensar que esse carro era um dos top de linha, e hoje não passa de um carro velho e indesejado pela massa popular.

    Como o tempo e o destino são cruéis com os carros.

  4. E não adianta falar “Accord” pois esse já está em “profundo-sono-comatoso-não-induzido” e dificilmente teria “irmão-vivente” que lhe necessitasse adoação …
    Avis-raras são assim mesmo, como a fênix, a harpia e outros exemplares únicos … mesmo que quisessem ser doadores … iam doar pra quem ?

    • Pros urubus. Nínguém se lembra de doar uma refeição pro bicho. Sejam menos esquecidos e mais caridosos. Os pardais, adorados por todos, são sempre lembrados nas ruas, nas estradas, enfim, todo mundo doa um dinheirinho prá eles de bom grado.

  5. Seria um Honda “Acode”, mas pelo visto ninguém “acudiu” …
    Também poderia ser um Honda “Sacode”, mas mesmo com o aparelho de eletro-choque seu coração não voltou a bater …
    Pelo visto nenhum surfista se aventurou a embarcar nessa Honda …
    Se o guincho da prefeitura fizer uma “ronda” corre o risco de ser levado e a honda quebrar na praia dos enferrujados em algum depósito …
    BANZAI ! Honda …

  6. Esse é um HONDA ASCOT INNOVA 2.3 Si-Z 1992, algo surreal in terra brasilis. Jamais imaginaria ver um por aqui. Se estivesse inteiro, como carro de coleção seu valor superaria os R$ 150.000 com facilidade.
    Parabéns Lucas, com certeza um dos mais raros achados do blog, senão o mais.

    • O que seria dos inuteis sem o grande conhecedor César Roëntgen?

      Cara, confesso que muitas pessoas entendidas não chegaram no nome do dito cujo e a minha última esperança seria os inuteis e você me ajudou pra caramba..hehehe

      Perce-be no vídeo que não coloquei o nome dele pois não sabia mesmo..rs,

      Ele continua no mesmo lugar, largado e sofrendo com as intempéries e a nota mais triste é que a prefeitura já passou por lá e deixou aquele famoso recado no para-brisas, ou seja, logo menos estará jogado em algum pátio por aí…triste para uma raridade dessas.

      Valeu mesmo pela ajuda César…

          • Ele usa um motor 2.3 16V 4 cilindros, linha H-23 da Honda, comando duplo no cabeçote, com correia dentada e 160 HP. É uma linha de motores de alta performance. Esse motor deu origem ao motor usado nos primeiros Honda CR-V, e sua característica principal é girar ao contrário do padrão; ou seja, o câmbio dele na verdade tem “5 marchas de ré e 1 para a frente”. Quando fiz estágio nos EUA um morador próximo (quase-vizinho) tinha um.
            Um carro incrível, não merecia esse abandono, além de ser um esportivo em roupagem clássica, é extremamente raro aqui no Brasil. No início dos anos 90 era muito comum a importação independente, eu mesmo tive um Toyota Crown, um Ford Countour e um Peugeot 605, importados desta forma, o problema é manter esses carros sem qualquer possibilidade de encontrar peças…

          • Primeira coisa:

            Vai entender de carro assim na casa do chapéu, viu?

            Segunda coisa:

            Só lembrando que o Russel já postou aki um Ford Countour por mim flagrado e que vc mesmo adivinhou…

          • Eu amo de coração importados dos anos 80/90!
            Já tive um Mitsubishi Lancer, Mercury Sable, Ford Contour e Mazda 626 são alguns exemplos.
            Adorei esse Honda, adoraria compra-lo.
            Mas no momento estou vendo se compro um Oldsmobile Toronado 1992.
            Abraços.

          • O Mercury Sable é um carro fantástico, Filipe! Aquela frente luminosa é um must. Uma vez lidei um montão para tentar comprar um aqui em Caxias.

    • O Ascot Innova é o Accord europeu. Pode ter sido trazido tanto do Japão quanto da Europa. E R$150000 é exagero, visto que não se trata de carro de luxo e foi comercializado até 1998.

  7. Cara , se ele estivesse aqui na minha cidade eu ia atrás dos documentos dele e se tivesse condições eu adotava , é dificil as peças , porém tem como importar mesmo que seje muito demorado e caro , pode se fazer a longo prazo , deve ser um dos únicos aqui no Brasil , se não for o único , e hoje em dia , qualquer um de nós temos conhecidos que moram nos eua e também temos o paraguay rsrs
    esse é algo que vale a pena para quem curte carros antigos e raros

    • CAFiletti a questão é , quem vai ter outro desses para comprar peças em desmanche ?? O carro parece ser único no Brasil e se tiver outros muito provavelmente é de alguem que tenha o carro como reliquia em perfeitas condições , e certamente deve ter $$ para importar peças necessárias para ele

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.