36 thoughts on “Plymouth, em Salto, Uruguay, by Pablo

  1. É um Plymouth Fury ou Belvedere 1957 ou 58, quase igual ao do filme mesmo!! Só que esse é 4 portas, uma das melhores épocas dos carros!
    C/ certeza volta !

  2. É um carro legal. E esse ainda esta com todos os frisos, Em rivera ainda tem alguns exemplares desse modelo (eu nunca sei se são Fury ou belvedere) na verdade essa região do uruguai é muito rica em clássicos até meados dos anos 70 quando a ditadura começou e dificultou a importação. O Plymouth é bem raro por la também o que dificultaria uma restauração de qualidade. Mas o maior problema desse carro é que se algum dia você estiver ouvindo o radio e por acaso a emisora começar a tocar um rock n´ roll dos anos 50 você vai se borrar todo(risos)

  3. Yo lo quiero muchooooo… Buáááá… esse carro é maravilhoso, coisa linda, obra de arte, quase a pietá dos carros clássicos, é uma obra prima, da para ficar horas aqui escrevendo palavras bonitas de amor, mas vou poupar o post… troco em um landau 79 segundo dono, mecanica impecável, interior… carro parece que saiu da concessionaria. interessado só falar kkkkk

  4. Este é um Plumouth Belvedere e não um Fury. Pelo que apresenta pela foto o para-choques é “mais simples” que o do Fury, mais encorpado nas extremidades. Então a classificação fica assim: Plymouth Plaza é o básico dos básicos 2 e 4 portas, Four Door Sedan V-8 e 6 cilindros, Plaza Club Sedan 6 cilindros e Plaza Business Coupé também 6 cilindros; Plymouth Savoy é o modelo “básico” 2 e 4 portas, sendo Sport Coupé Hardtop 6 cilindros, Sedan four door 6 cilindros e V8, Club Sedan V8, além das station wagon; o Belvedere é o modelo intermediário, Sport Sedan Hardtop V8 e 6 cilindros, Sport Coupé Hardtop V8, Four Door V8 e 6 cilindros e o Convertible Coupé V8 e o Fury é o modelo top da linha V8 Two Doors Hardtop. Abraço a todos.

      • Olá sr. Marcos. De fato não existiram modelos de 4 portas do Fury, neste ano modelo 1957, mas houve a versão Convertible, que esqueci de listar no comentário acima. Sobre a mesma “plataforma” foram construídos os Dodges, Chryslers e os DeSoto, mas isso é uma outra história. Versões 4 portas do Fury existiram em anos posteriores, a partir de 1959. Abraço.

  5. cara ta ai meu procimo alvo apos terminar o meu opala vou garimpar um desse nem que tenha que inportar de um ferro velho dos U.S.A kkkk
    sera que e facil achar peças ou adaptar peças nele ?

  6. Não é igual ao do filme mas é igual ao do livro. Stephen King, não sabendo da inexistência de Furys 4 portas nesse ano, assim descreveu Christine como sendo um Plymouth Fury 4 portas 1957 na versão impressa do clássico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *