23 thoughts on “VW Fusca, Avaré, SP. Foto de Juliano Machado.

  1. amigos acho q esse fusca ai ainda tem geito sim e pela lataria dele acho q ainda e original a pintura pois os frisos ainda estao na lateral parece q na sua historia nao ouve muitas restaraçoes nao etambem gostaria de agradecer pela foto pois vemos frente e traseira do fusca acho q ele pode ha mesma sorte do fusca do filme herbi q a moça restaura ele si nao vai do fin mesmo infelismente!!!

  2. Até a placa traseira tá podre…..esse cabe naquele ditado popular:” Eu vi com esses olhos que a terra há de comer”…..a terra tá comendo esse lentamente…….

  3. O problema do fusca é q a ferrugem come mais a lataria por baixo, assoalho, caixa de ar, e o famoso chapeu de napoleao, tive um 73 q o chapeu de napoleao rachou…

  4. Ano 1970, 1ª série…….já está restaurado e andando garboso e brilhando em encontros de carros antigos………conheço esse carro e estava junto no dia do resgate…….

      • Olá Valuck, sou o dono desse fusca e tenho várias fotos dele antes e depois, entrei no link indicado e gostaria de saber como postar fotos nele? Abc Juliano

        • Maravilha !!!
          Que ótimo, Juliano Machado !!!
          Parabéns pelo fusca e pelo resgate, com certeza motivo para comemoração de todos !
          As fotos serão muito bem vindas e sse possível um breve histórico de como vc garimpou o fusca e o tempo e as dificuldades que teve para deixa-lo em condições de novo.
          Será um post muito interessante no “adote” que é destinado justamente a favorecer o intercâmbio entre os interessados em restaurar (adotar) algum desses antigos e também para contar a história desses resgates já efetuados.
          mande pra o email do prof. Russel,
          [email protected]

          ou o do Lucas
          [email protected]

          ou o meu
          [email protected]

          Qualquer um de nós poderá organizar as fotos e o texto para a postagem

          De toda a forma somos gratos pela colaboração e forte abraço.
          Valério

          • Também gostaria de ver isso, tenho um 1965, e ainda não sei se restauro ou vendo.

            Quanto você investiu no exemplar? Gostaria de saber os detalhes da recuperação, se não for incômodo. 🙂

            Parabéns pelo exemplar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *