27 thoughts on “VW Gol, São Miguel das Matas, BA. Foto de Junin.

  1. Vem pra Floripa que poderá dormir na minha garagem…

    Não importa se for CHT, 1.0, 1.6, descaracterizado, sem mecânica, ou com rolo de documento, é quadrado e a turbina espera do mesmo jeito.

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKK é verdade mas pode mandar pra minha casa, moro em Florianópolis, bairro Santa mônica, eu entendo de vw que não seja a ar, e NÃO PRECISA TER O TRABALHO E DESTRUIR ELE, SÓ VAI ME FAZER UM FAVOR DE MANDAR PRA TRANSPORTADORA SE QUISER ME AJUDAR

      • É verdade, Star 89 vermelho e branco. Com rodas aro 14 pretas.
        E em 94, Copa azul metálico com aerofólio, rodas 14 e calotas iguais às que vieram depois no Santana CL 96.
        São séries especiais muito raras de modelos com produção maciça, teve também a Parati Club 88, dourada ou prata com friso adesivo azul na lateral.

          • Tinha também uma Parati que só foi fabricada na cor azul mas já era do modelo 91, acho que era club também com uma faixa lateral, e tinha também o Gol 1995 Rolling Stones, outra série especial

          • Esse gol também deu história quando foi lançado…
            o engraçado é que com o gol e o fox rock in rio lançados em 2010, isso não aconteceu.
            Não se faz carros como, nas décadas e 80 e 90

        • Cesar o Gol Star era disponivel nas cores branco e vermelho, onde a grade tbm era da cor do carro, e em ambas as cores, vinha c/ calotas brancas, aro 13…..tinha um friso no parachoque, e a lanterna traseira era fumê! E motor era AP 1.8!

          • Teve também o Gol GTI Dakar 4 PORTAS 1999 talvez o mais raro de todos.

            Texto tirado da home page do Passat

            Segundo funcionários da empresa, entre erros e acertos, era comum saírem protótipos da Ala 0 que sequer chegavam ser divulgados. Alguns eram apresentados nos salões do automóvel e estudos de carros de linha circulavam pelas ruas da fábrica 1.

            O marketing requisitava projetos à engenharia, com acabamentos, pinturas e equipamentos experimentais para serem apresentados em clínicas com consumidores. Os protótipos que tinham numeração de chassis, eram vendidos depois de serviços prestados. Aqueles que não poderiam circular nas vias públicas viravam sucata.

            Os trabalhos eram tão interessantes que há casos especiais, encontrados na linha Santana. Bom exemplo era a resistência da VW até 1986 em fornecer um Santana na cor branca. Vemos alguns exemplares sobreviventes, a maioria destinados à diretoria e pedidos especiais de revendedores obtidos após muito custo.

            No mesmo sentido, a Santana Quantum CD. As únicas versões oferecidas ao público eram CS e CG. A própria fábrica liberou um lote de produção de uma Santana Quantum na versão CD,destinado em parte aos pedidos de revendedores (que não cobravam barato por isso) ou incorporada pela frota e usada pela diretoria, posteriormente vendida aos funcionários após alguns anos de serviços prestados.

            Um dos poucos protótipos com o Passat que se tem notícia foi um LSE 1985 na cor Cinza nobre, com motor 1.8, teto solar Karmann Ghia e câmbio automático do Santana. Esperamos obter mais informações sobre esse

            Era comum ver Parati 2.0, Passat GTS Pointer com direção hidráulica e inúmeros VW Fox para exportação circulando na frota da fábrica. Entre esses carros, o projeto BY, um Gol com traseira diferente e mais compacto, que nunca foi para linha de montagem.

  2. gol copa 1994 azul celeste metalico só saiu essa cor em torno de 6000 unidades motor ap 1.6 otimo carro. eu tenho um sou terceiro dono tem maunal nota fiscal e chave reserva, repito excelente carro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *