27 thoughts on “Lada Laika SW, BY Manoel, São Paulo, SP

  1. Tem um senhor aqui de florianópolis, que ere faz frisos para carros antigos, ele tem uma dessa aí, novinha.
    Uma vez pude dar uma voltinha no banco do carona mesmo, e é até relativamente confortável.
    Apesar de pular mais que um fusca.

  2. Lixo soviético…só me interessa no quilo…para a destinação adequada…R$0,19 o quilo…

  3. Só faltou o jipe niva… Esse modelo eu acho muito feio, e o Samara já era um problema quando era novo, já o Fusca sempre vai aparecer algum interessado

    • É um Chevette com motor de Fiat 147!
      Parece engraçado mas não é, o motor é praticamente igual ao do Fiat só que melhor porque ao invés da correia dentada, tem corrente de comando. A posição de dirigir também é bem parecida. E tem o mesmo porte da linha Chevette/Marajó e a tração traseira. É um “carro-conceito” russo, um Fiat com tração traseira.
      E é cada dia mais difícil ver um carro desse em bom estado, faz uns quantos anos que não vejo um rodando.

    • Ambos são cria da Fiat. O governo russo escolheu a Fiat como parceira para montar uma fábrica na Russia e o modelo foi o Fiat 124. Abaixo um pequeno histórico da marca extraido do site automundobrasil.

      O Lada Laika foi baseado no Fiat 124, lançado em 1966 – carro que o governo soviético escolheu para fazer na época, quando contratou a Fiat para desenvolver a indústria automobilística no país. O carro foi bastante reforçado estruturalmente pelos italianos, de modo a resistir as péssimas condições das estradas de lá.

      Recebeu a denominação 2105, sendo lançado oficialmente na União Soviética em 1974, pela empresa AvtoVaz, recebendo motores 1.2, 1.3, 1.5 e finalmente 1.6 (versão que veio para o Brasil).

      Em Setembro de 1990, logo após a abertura dos portos aos automóveis importados, a Lada anunciou a importação de um lote inicial de 20.000 veículos. Entre eles, além do Lada Laika, também viriam os modelos Niva (jipe off road) e Samara (coupê dois volumes). Em quase seis anos de mercado no Brasil o Laika vendeu cerca de 33 mil unidades.

      O fim da era Lada no Brasil deu-se em 1995, com a alteração do imposto cobrado para os veículos importados um ano antes, editada pelo então ministro da Fazenda do governo Itamar Franco, Ciro Gomes, o que inviabilizou completamente o negócio e abalou a Lada no Brasil, obrigando-a a bater em retirada no mesmo ano.

  4. A SEAT também no início , na década de 50 teve uma parceria com a FIAT( na realidade o acordo foi firmado em 1949) e produzia sob licença alguns modelos da Fiat, como o Fiat 600, o 1400 o esportivo 850 (absolutamente idêntico ao 850 italiano e com o design de Abarth), o 124 que é o mesmo do Lada do post. Em 80 a parceria começa a ter atritos e em 83 há a ruptura e a parceria passa a ser com a plataforma da VW.
    no link informações mais detalhadas do histórico da Seat.

    http://bestcars.uol.com.br/cpassado3/seat-ibiza-1.htm

  5. Ate que e bonitinho, mas eu nao queria.
    Homem Mau, voce nao vai mais conseguir comprar sucata se nao pagar melhor, la onde eu trabalho os caras estao pagando 0,43 no aco e 2,00 no inox!!!

  6. Gosto desses ladas, principalmente esse modelo perua! Eu adotaria se tivesse documentos, o Samara não gosto, e o fusca sempre tem chance!

Os comentários estão fechados.